rua prof. hugo mielli, 338

presidente prudente, sp

vila charlotte | 19015-640

contato@escolaabertanogalpao.com

+55 18 3928 1285

Siga-nos nas redes sociais
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Cinza ícone do YouTube

apropri[ação] tô no pico

Nessa intervenção buscou se trabalhar com uma área verde pública situada em Presidente Prudente, no bairro Residencial Florenza, em um ponto alto da topografia que proporciona belos visuais voltados para a paisagem urbana de grande parte do município, é popularmente conhecido como “pico da neblina”.

concepção Lana Mika Oka

2014

A inquietação partiu da ocupação espontânea que acontece no local, mesmo sendo mal servido de mobiliário urbano e com falta de manutenção do meio natural. Por isso, essa área específica tornou-se objeto projetual, tendo em vista uma maneira de questionar e olhar  com cuidado o local, através de uma intervenção urbana, que tem como principal objetivo chamar a atenção para potencialidade e visa qualificar o espaço de acordo com a suas necessidades, por meio de mobiliários urbanos que permitam a flexibilidade de uso, tornando-se assim uma nova experiência para as pessoas e um experimento para o lugar. Para realizar a execução, a solução encontrada foi reunir materiais disponíveis por meio de doações principalmente no bairro e arredores, conseguindo arrecadar pneus, pallets, tábuas de madeira e garrafas plásticas, que ajudou a reduzir os custos, sendo despesas apenas os instrumentos de trabalho para pintura e fixação.

Mais um dos processos para a execução foi do convite as pessoas a vivenciarem essa experiência por meio de um evento público nas redes sociais, publicando fotos e mapeamento do local, algumas etapas do desenvolvimento, e pequenos textos explicativos do trabalho. 
Durante o “tempo de vida” da instalação, pedimos para que as pessoas postassem fotos de suas visitas com a #tonopico, para que tivéssemos ainda um feedback de quem passou por lá. 

Tendo em vista as principais problemáticas de falta de estruturas para sentar e jogar o lixo, estas foram resolvidas através de pallets como passarela que convida o transeunte a permear o espaço, além de bancos, puffs e lixeiras feitos de pneus. Placas com frases de efeito chamaram atenção para a valorização do lugar e do espaço público como um todo.
Observou-se que antes as pessoas que frequentavam ficavam apenas na rua e dentro de seus carros, e durante a experimentação da instalação sentiram-se confortáveis para participar ativamente da situação, e ainda demonstraram cuidado do ambiente criado.

Procuramos uma solução funcional pensada principalmente nas pessoas que já frequentam o local de forma a chamar a atenção de novos usuários, buscando relações de identidade com as pessoas, porém reprogramando o caráter marginalizado, uma vez que tenha passado por uma transformação que denota cuidado ao espaço, percebe-se que incentiva a busca pela manutenção por parte de quem frequenta. 
Para a experimentação #tonopico, pretendia-se que as pessoas se questionassem sobre a importância do local, compreendesse como a capacidade de manifestação pública dos espaços mostra o direito de posse do cidadão com a cidade e os espaços dedicados nós, o público, tornando-se assim, cidadãos ativos e participativos. 

Colaboração
Vinicos Borges
Cristiana Pasquini

Alcance de Público
400 pessoas

@pedrokok